quinta-feira, maio 31, 2007

TINTIM, HERGÉ E EU

Fico impressionada com a capacidade que algumas pessoas têm de usar o poder de abstração para criar algo incrível. É o caso do Hergé, que sem ter saído de sua escrivaninha conseguiu criar todo o universo do Tintim, levando-o a viajar pelo mundo, desenhando tudo com detalhes quase que fotográficos sem nunca ter visitado qualquer um desses lugares.

Adoro histórias de pessoas que conseguem usar as dificuldades a seu favor, e foi isso que ele fez. Sua criação muito rígida, o casamento quase que forçado e toda a sua realidade o tornaram um homem recluso, mas sem se deixar tornar amargo. Criou um alter-ego que pudesse viajar pelo mundo com liberdade e daí o resto é história.

Tudo isso descobri vendo o documentário "Tintim e Eu" onde o próprio Hergé falava de sua vida e de seu personagem. De como foi dificil quando a Alemanha invadiu a Bélgica e ele teve que mudar o foco das aventuras do Tintim para outras mais fantásticas, para não ter problemas com os nazistas.

Foi impressionante conhecer melhor esse gênio, passar a gostar mais ainda das histórias e saber mais detalhes sobre os personagens e suas influências em sua vida. De como, ao amadurecer, ele deixou de ser cada vez menos o Tintim e cada vez mais o rabujento e divertido Capitão Haddock.

Que bom que o Spielberg e o Peter Jackson vão fazer um filme do Tintim.
É uma homenagem mais do que merecida ao Hergé!

Marcadores: ,

6 Comments:

Anonymous Júlio said...

Eu sempre quis poder encaixar em um diálogo "Um yo ho ho e uma garrafa de rum!"...hehehehehehe

Belo texto, Rapha!

1:46 PM  
Anonymous Eric said...

Eu nunca gostei do Tintim.
Minha rotina infantil era Casteloa Rá Tim Bum, Mundo de Beakman, Doug e desligar a tv quando começava o Tintim.

E eu aposto um dedo meu que o protagonista vai ser o Leonardo di Caprio.

1:54 AM  
Blogger Raphaela Ximenes said...

Amigo Eric, primeiro que essa questão de idade é complicada, segundo que estou falando dos livros, dos quadrinhos, desenhos sempre deixam a desejar. E por fim, o Di Caprio já tá velho pra ser o Tintim!

11:13 AM  
Anonymous fernando said...

eu tb era fã do tintim até dar uma olhada nas edições antigas em francês, são bizarras!! Propaganda do imperialismo belga, desde tintim dando aulas de civilização pros etíopes numa sala de aula, até ele caçando gratuitamente as "feras" africanas. O que mais me impressionou foi como ele conseguiu matar um rinoceronte fazendo um furo com uma ferramenta nas costas do rinoceronte e jogando uma dinamite dentro!

7:19 PM  
Blogger Raphaela Ximenes said...

Fernando, Vc precisava então muito ter visto o documentário e ia entender um pouco porque as historinhas do Hergé eram assim. Se tiver HBO, procure o horario e veja, vale a pena!

9:02 PM  
Anonymous Anônimo said...

Ola!
Gosto imensso do Tintim!
Gostava tambem de fazer bandas desenhadas dele, mas ja tem dono...he, he, he.
Ainda nao me apresentei, pois nao?
Andre e o meu nome, e sou portugues do porto.
Adorava conhecer Hérge!
Boa comtinuaçao do Blogger.

9:47 PM  

Postar um comentário

<< Home